Espaços Vazios


Espaços vazios é o que me resta quando você não está aqui.
Parece que sou feita de vidro, frágil, desamparada, incompleta, pobre desse sentimento que nunca é suficiente, que nunca é o bastante; sempre fica o gosto de quero mais.

Como posso então pôr meu coração nas mãos de outra pessoa se ele pede por você?
Pede pelo seu carinho, pelas suas palavras, pelo seu abraço, pelo seu sorriso.
Sorriso esse que me acalma e também rouba minha tranquilidade e minha paz.

Só você consegue me dar esse amor que é tão bom. Amor? Sim, é isso!
Amor! Que é encanto, é sutileza, mistério, vontade, sofrimento, tristeza, inocência, querer, angústia, desejo.
Tudo misturado em quatro letras que nem mesmo todas as palavras do mundo conseguirão definir.

Amor é o que sinto por você. Me sinto amada e querida.
É como se eu estivesse vagando mas ao seu lado me sinto realmente em casa, num lar.
Posso ser eu, levando todos os meus defeitos e qualidades, porque parece que você me aceita como sou!

Às vezes me acho uma idiota apaixonada.
Mas pelo menos se minha vida acabar amanhã você vai saber que lhe dei o que havia de mais bonito dentro de mim.

Embora o que vou escrever aqui seja íntimo e pessoal demais para confessar em voz alta, mas aqui está: eu te amo!
Simples assim, difícil assim, e tudo o que sei é que quando não estou ao seu lado ou falando com você, o que me resta é solidão e muitos espaços vazios.

"Estou em um mundo novo, e mesmo que nunca tenha escolhido estar aqui, ainda ficou surpresa por ter encontrado alguém tão incrível como você"
(Julia Hoban)

2 comentários:

Evellyn disse...

Lindo amiga!

esse inicio então...
Me fez lembrar de algumas coisas.. querer voltar no tempo! ah
enfim...

bjs
Evellyn!

Tamires Ferreira. disse...

Muito lindo seu Blog querida,me dá a sensação de estar realmente na luz do sol!