Viverá para Sempre




Poucas coisas nessa vida perduram.
Muitas são esquecidas ou simplesmente carregadas com o vento.
Antes nada importava.
Antes nada me preocupava.
Nada tinha razão para durar.

Pessoas iam e viam.
Momentos chegavam e iam embora.
Numa constante interminável.
Isso até você chegar e ficar.

Agora, quem sou eu?
Em que me transformei depois de você?
Cadê aquela pessoa racional que existia em mim?

Há um lamento que me consome a cada dia.
Há uma tristeza que nunca me abandona.
Mas você não existe mais!

Dentro de mim morro um pouco mais a cada minuto.
Se foi a esperança.
Me perco naquelas recordações de outrora.
E o que consigo fazer é cair.

Faz muito frio só em pensar em esquecer o que vivi.
Os momentos que marcaram meu ser.
Que não desaparecerão tão facilmente.
Marcas de um beijo ficaram.
Abraços que eram meu porto seguro.

Então, porque fui dize que te amava?
Com o meu amor você levou minha vida, meu ar, a luz e até a vontade de viver.

Talvez o tempo cure as feridas.
Mas hoje tudo isso viverá para sempre em mim.

1 comentários:

Paulo Tamburro disse...

OLÁ CLARISSE,

SOU SEU MAIS NOVO SEGUIDOR.

QUE LINDÍSSIMO POEMA E AFINAL SÓ AS MULHERES CONSEGUEM REALMENTE, TRADUZIR AS COISAS DO AMOR COM TANTA COMPETÊNCIA E SENSIBILIDADE.

MUITO BOM!

ESTOU LHE CONVIDANDO PARA CONHECER MEU BLOG DE HUMOR:

“HUMOR EM TEXTO”.

A CRÔNICA DESTA SEMANA É:

“CONQUISTA DA LUA: SEGREDOS E INTIMIDADES”

O QUE NUNCA FOI CONTADO !!!

VENHA CONFERIR.

É DE HUMOR ...E DE GRAÇA

UM ABRAÇÃO CARIOCA.